Laila Garin como Carmem Miranda

Musical sobre Carmem Miranda ganha temporada gratuita em São Paulo

Carmem Miranda foi cantora, atriz e dançarina que teve uma rápida carreira entre as décadas de 1930 e 1950 entre os Estados Unidos e o Brasil. Trabalhou no rádio, na televisão, no teatro de revista e também no cinema. Com a proposta de apresentar a carreira e trajetória da artista para toda a família, o musical “Carmem, a Grande Pequena Notável”, baseado no livro homônimo de Heloísa Seixas e Julia Romeu, ganha uma temporada gratuita no teatro do Sesi-SP entre os dias 26 de janeiro e 12 de fevereiro. Vale lembrar que na data de estreia, o musical chega à 100 apresentações.

As apresentações acontecem às quintas, sextas e sábados às 20h e aos domingos às 19h. Os ingressos podem ser reservados, de forma gratuita, semanalmente através da plataforma Meu Sesi, todas as segundas feiras a partir das 8h.

Leia também: Primeiro paredão da temporada é formado. Confira

Nesta temporada, a atriz Amanda Acosta será substituída pela premiada Laila Garin no papel da protagonista. O elenco ainda conta com a presença de Daniela Cury, Gustavo Rezende, Luciana Ramanzini, Jonathas Joba, Júlia Sanches e Roma Oliveira, além dos músicos Maurício Maas, Betinho Sodré, Monique Salustiano e Wagner Passos. A direção do musical fica por conta de Kleber Montanheiro.

Abrindo a programação teatral do Centro Cultural Fiesp, o espetáculo celebra e homenageia a grande personalidade que foi Carmen Miranda. Em memória ao seu legado enquanto artista na cultura popular brasileira. Para Débora Viana, Gerente Executiva de Cultura da instituição, “a peça é intergeracional, pois rememora e apresenta Carmen para os públicos de todas as idades, reafirmando a vocação do SESI São Paulo em difundir e democratizar o acesso à cultura, por meio de uma verve artística de excelência”.

Cenografia

A cenografia do musical, representa os principais ambientes que foram propostos no livro em questão. Por exemplo o porto do Rio de Janeiro, onde Carmem Miranda desembarcou com seus pais, sua casa e as ruas da cidade maravilhosa. Ainda tem a loja de chapéus onde a artista trabalhou, além do estúdio de rádio, os estúdio de Hollywood e as telas de cinema. Tem ainda o céu onde ela foi cantar em 5 de agosto de 1955.

Compartilhe: