Cartas da Prisão Teatro

Documentário teatral Cartas da Prisão estreia no SESC Santo André

O espetáculo Cartas da Prisão escrito por Nanna de Castro, foi originalmente concebido em uma versão online mas agora estreia de forma presencial no próximo dia 5 de agosto na grande São Paulo, mais especificamente no SESC Santo André. E conta com apresentações às sextas-feiras e sábados às 20h. O solo que é estrelado pela atriz Chica Portugal é como um documentário, só que cênico, que mistura ficção com relatos de histórias reais que sofreram abusos de diversas formas diferentes de seus então companheiros.

Chica Portugal dá vida à Rita, uma atriz-performer que faz um espetáculo criado a partir de suas pesquisas sobre relacionamentos abusivos. A peça da personagem tem início ao encontrar cartas embaixo de um colchão de um presidiário em São Paulo. Mas essas cartas tratam-se, na realidade, de uma correspondência amorosa entre uma mulher que assina as cartas como ‘M’ e um homem considerado psicopata que ficou conhecido como ‘maníaco da flor’. Ele que também foi condenado por matar e esquartejar mais de 40 mulheres.

Após ler as cartas, Rita acaba relatando ao público sobre o relacionamento abusivo que viu sua própria mãe vivenciar com seu pai. E que este fato a fez sair de casa muito jovem. Durante o espetáculo ‘Cartas da Prisão’ o público pode acompanhar os desdobramentos do relacionamento entre ‘M’ e o ‘Maníaco da flor’ e também o desgaste da relação entre Rita e sua própria mãe. E sim, ambas as histórias acabam mostrando-se cada vez mais parecidas.

Ainda em cena, Rita traz para o público depoimentos reais de mulheres que vivenciaram algum tipo de abuso em seus relacionamentos amorosos. E trás também materiais que foram conseguidos através de pesquisas sobre o tema em questão. Entre todas as histórias acaba se formando uma verdadeira colcha de retalhos e dentro disso ela acaba questionando a si mesma e ao público sobre possíveis e até inimagináveis relações de abuso como indivíduos e também como sociedade.

Diretor e dramaturga de Cartas da Prisão falam sobre o espetáculo

“Usamos a pesquisadora [Rita] como metalinguagem para que a atriz [Chica Portugal] se relacione diretamente com o público, quebrando, assim, a quarta parede, num misto de contação de história e palestra ficcional. Ao contrário da versão em vídeo, teremos a caixa preta, símbolo referencial do teatro, como um potente meio para que o espectador co-crie junto da obra, imaginando desde a ambientação dos espaços até as situações emocionais descritas nas cartas das três personagens interpretadas pela protagonista.”, revela o diretor Bruno Kottÿ sobre a encenação. 

Chica Portugal também falou sobre a peça. Mais especificamente sobre uma de suas motivações para montar o solo em questão. “Incrivelmente não há uma mulher que eu converse sobre o assunto que não tenha passado por algum tipo de relacionamento abusivo. A maioria deles é velado, sutil – acabam sendo os mais difíceis de se notar, porque há uma tendência de normalização desse abuso quando não há agressão física. A maioria das mulheres deixa passar.”

Leia também: Dani Nega fala sobre invisibilidade e marginalização de mulheres lésbicas em seu novo single

Entretanto, a escritora e dramaturga Nanna de Castro busca romper de forma proposital o limite entre realidade e ficção. E ela faz isso ao transitar entre depoimentos verdadeiros e fictícios. “Dentre as facetas das relações abusivas, sempre me intrigou as mulheres que se correspondem com criminosos sexuais confessos na prisão. É comum que assassinos recebam centenas de cartas de amor de mulheres que os conhecem apenas pelo noticiário. É como se o abuso fosse não apenas aceito perdoado, mas acolhido. Não quero e não posso julgar estas mulheres, apenas convidar o público a partir desta situação extrema e refletir sobre nossa convivência com a violência e o desrespeito não apenas no nível pessoal, mas social.”

Serviço

Cartas na Prisão, de Nanna de Castro
Temporada:
5 a 27 de agosto, às sextas e aos sábados, às 20h00

Sesc Santo André – Rua Tamarutaca, 302 – Vila Guiomar, Santo André

Ingressos: R$40(inteira), R$20 (meia-entrada) e R$12 (credencial plena)

Vendas online no site https://www.sescsp.org.br/, a partir do dia 27/07

Classificação: 14 anos

Duração: 50 minutos

Capacidade: 300 lugares

Compartilhe: