Mandinga Beat

Mandinga Beat lança o single “Jogando Vem”

Você já parou para pensar o que pode acontecer se misturarmos o pagodão baiano com o funk carioca e ainda com os temperos da Fusão Brasil-África? Pois é, essa reunião de ritmos é exatamente a proposta do Mandinga Beat. Um coletivo que foi criado pelo guitarrista, cantor e produtor musical André Sampaio e o DJ, beatmaker e produtor musical angolano Joss Dee, no novo single chamado “Jogando Vem” que ainda conta com a colaboração de Lelekito e Tiago THC.

Essa novidade, chegou às plataformas digitais durante o dia de ontem e seguiu com o propósito do coletivo de promover uma viagem entre Brasil e África. Isso acontece através da fusão dos ritmos brasileiros e africanos em um diálogo com a música contemporânea. A sonoridade do single lançado conta com raízes nos encontros e intercâmbios culturais em viagens ao Mali, Burkina Faso, Moçambique, México, Europa, Angola e Brasil, num grande encontro de sons periféricos no qual beat é a chave.

“A parceria com Lelekito e THC começou a nascer por meio do grafiteiro Toz Viana, do projeto “PAZ”, parceiro do Instituto Mandinga, nosso projeto social, que nos conectou. A partir daí, participei de uma música do EP deles, ‘Pagodão Carioca’, e depois começamos a produzir a nossa. O Joss chegou e trouxe suas referências e alinhou com as deles, do pagodão, das fusões Brasil-África e a pegada do funk mais atual.”, contou André Sampaio.

O Mandinga Beat

O coletivo Mandinga Beat nasceu do encontro entre o produtor musical André Sampaio, que buscou informações e mergulhou fundo nas guitarras do oeste africano em contato com as musicalidades e Joss Dee, que traz consigo os afrobeats, afro house, kuduro e outros gêneros da música eletrônica africana. A dupla busca cada vez mais expandir seus horizontes ao aprofundar o diálogo entre ancestralidade e contemporaneidade com novas fusões musicais. Estas que estão aliadas a cantores, produtores e músicos que trazem outras pontes com ritmos periféricos e de matriz africana.

Desses encontros entre os músicos, nascem fortes riffs de guitarra além de diversos estilos africanos. Estilos esses que passam pelos ijexás e também um pouco pelo funk rock norte-americano. Algumas cantigas tradicionais, rap e outras canções costuram a poética que abordam diversos assuntos que precisam ser discutidos hoje em dia. Mas esses assuntos na música buscam sempre uma mensagem positiva e de superação.

Leia também: Messi é anunciado no Inter Miami

Dos berimbaus, passando pelos tambores do candomblé, do caribe e até do coco nordestino – o groove dos afrobeats faz a ponte entre os ritmos modernos de África e o funk, samba-rock e outros gêneros do Rio de Janeiro. Tudo isso envolvido por uma atmosfera dub/reggae aditivado por beats e timbres eletrônicos que levam o som do grupo para um contexto urbano e contemporâneo.

Novo EP

E sim, o single em questão é apenas o primeiro lançamento de uma série até o EP “Mandinga Beat”, que está previsto para chegar ao público ainda no segundo semestre deste ano.

As novidades da dupla e do projeto serão apresentadas no “Mandinga Beat – Live PA”, que também contará com versões diferenciadas de hits e clássicos do reggae, samba, afrobeats, e também músicas dos trabalhos solos de André Sampaio, Joss Dee e também dos demais membros do coletivo.

O espetáculo é formado por André Sampaio na guitarra e voz, Joss Dee nas bases e beats eletrônicos e Jander Magalhães na percussão. Em muitas das apresentações, cantores e artistas que colaboram com o coletivo fazem participações especiais e tornam o show um grande encontro em formato Sound System. O formato Live PA é um rico caleidoscópio de influências e musicalidades de matrizes africanas contemporâneas e ancestrais em uma atmosfera futurista e feita para a pista de dança.

“Trata-se de um baile de fusão afro-contemporânea que não deixa ninguém parado. É música para dançar, expandir a consciência e conectar pessoas de todo o mundo.”, explicou Joss.

Compartilhe: